Cafeicultores do Noroeste recebem unidade móvel para beneficiar produção

Produtores de café de Varre-Sai receberam, nesta segunda-feira (13/12), um importante equipamento para incentivar a cafeicultura na Região. O secretário estadual de Agricultura, Christino Áureo, entregou à diretoria da Coopercanol (Cooperativa de Produtores de Café do Noroeste Fluminense), a segunda unidade móvel para beneficiamento de café adquirido pela secretaria.

O veículo, equipado com máquina capaz de beneficiar 25 sacos de café/hora, foi um compromisso assumido pela secretaria de Agricultura com o setor. O governo do estado vem trabalhando para fortalecer a atividade com a produção de café de qualidade. De acordo com Christino Áureo, Varre-Sai precisa abraçar sua principal vocação e torná-la motivo de orgulho.

– Estamos num caminho importante para a retomada da cafeicultura fluminense e é preciso que os produtores acreditem no setor. Através da atuação da cooperativa, já podemos perceber o espírito de participação da categoria – afirmou.

A região foi escolhida porque concentra o maior número de agricultores familiares dedicados à atividade. Para o presidente da Coopercanol, Márcio Vargas, a moderna máquina permitirá um café mais limpo e irá atender os pequenos produtores, alvo da cooperativa.

O secretário municipal de Agricultura, José Luiz Abreu Diniz, lembrou que uma das vantagens deste equipamento é permitir o aproveitamento do resíduo (palha), que pode ser utilizado como matéria orgânica.

Durante a cerimônia, que contou com a presença do prefeito Everardo Ferreira, Christino Áureo também fez a entrega do prêmio aos produtores de Varre-Sai vencedores do 1º Concurso de Qualidade dos Cafés do Rio de Janeiro, realizado no mês de outubro.

O concurso foi promovido pela Associação de Cafeicultores do Rio de Janeiro e pelo Sindicato do Comércio Atacadista de Café do Rio de Janeiro, com o apoio da secretaria estadual de Agricultura. Seu principal objetivo foi caracterizar o aumento da qualidade do café no estado, além de incentivar o cafeicultor fluminense a produzir um produto de qualidade, promovendo o segmento.

Na ocasião, Áureo lembrou que está praticamente concluído o projeto de classificação de café que será implantado no município. A iniciativa contará com apoio do programa DRS (Desenvolvimento Rural Sustentável) - BB e recursos do Banco do Brasil e BNDES.

– É preciso divulgar o café de alta qualidade produzido no Rio de Janeiro. O concurso foi uma grande oportunidade para aproximar a indústria de café gourmet dos produtores fluminenses, que mostraram seu potencial – acrescentou.

Os vencedores receberam como prêmios máquinas roçadeiras e derriçadeiras, além de fertilizantes e corretivos de solos.

Créditos ao SEAPPA

0 comentários:

below feature ads

Conferência e eventos