Novas motos para o patrulhamento de ruas e vias expressas da cidade

A Polícia Militar recebeu neste domingo (7/11) o primeiro lote de 140 motocicletas, de um total de 325 compradas pela Secretaria de Estado de Segurança, que serão usadas no patrulhamento pelas ruas e vias expressas da cidade. A prioridade é empregar os novos veículos em áreas onde arrastões seguidos de roubos e furtos de veículos têm ocorrido com mais freqüência.

Centro do Rio de Janeiro

As outras motos virão em, no máximo, 15 dias e a entrega aos BPMs, à Polícia Rodoviária e unidades especiais, como o Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (BPTUr), o Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (Gepe) e o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) está prevista para a próxima sexta-feira. Ontem também chegaram sete caminhonetes das 20 viaturas destinadas ao Batalhão de Polícia Florestal e Meio Ambiente (BPFMA).

- A chegada das motos estava prevista para o mês que vem, mas a onda de arrastões fez a PM antecipar o pedido. As montadoras, inclusive, estão trabalhando em vários turnos para adiantar a entrega - disse o chefe da PM4, tenente-coronel Anderson Maciel, lembrando que com a aquisição dos novos equipamentos, o Rio de Janeiro hoje conta com a melhor frota de policiamento em motos do País.

Os veículos serão distribuídos para várias unidades da PM, em especial os Batalhões de Polícia Militar da Zona Norte do Rio, onde a incidência de roubo e furto de veículos é maior. As motos já vieram adesivadas com o número do batalhão para onde serão destinadas. A maior frota, no entanto, será a do Batalhão de Policiamento de Choque (BPCHq), onde funciona o Grupamento Tático de Motociclistas (GTM).

O sistema de comunicação de rádio das motos, especialmente adaptado para as necessidades operacionais, permite que os policiais se comuniquem com a central sem precisar tirar o capacete que tem um microfone. O mecanismo é acionado no guidão da moto, onde há também um alto falante. Se o PM precisar descer da moto ele consegue escutar a comunicação a uma distância de 30 metros. A moto possui ainda uma maleta adaptada para que o veículo possa passar entre os carros sem bater.

- As motos estão totalmente adaptadas à nossa realidade. Motopatrulhamento é uma tendência que vai aumentar porque essa modalidade de ação da PM agiliza o atendimento em locais onde os congestionamentos estão cada vez maiores - explicou o tenente coronel Anderson Maciel.

Créditos à Subsecretaria de comunicação social

0 comentários:

below feature ads

Conferência e eventos