Sambódromo no Rio terá mais 15 mil lugares até carnaval de 2012

Mais uma obra da prefeitura do Rio terá início com os olhos voltados para as Olimpíadas de 2016. O Sambódromo, no Centro da cidade, ganhará mais 15 mil lugares até o carnaval de 2012. O local vai abrigar provas de tiro com arco e também a largada da maratona olímpica.

Projeção do Novo Sambódromo

No projeto, apresentado nesta terça-feira (14) pelo prefeito do Rio, Eduardo Paes, a Marquês de Sapucaí retomará o traçado original desenhado por Oscar Niemeyer há quase 30 anos. O arquiteto, que completa 103 na quarta-feira (15), afirmou, em um vídeo apresentado pela prefeitura, que esta é uma obra importante. A passarela do samba foi inaugurada em 1984.

“É um resgate de uma obra arquitetônica fantástica da cidade, em que a gente consegue realizar o projeto original do Oscar Niemeyer, esse grande brasileiro que faz 103 anos amanhã. Então poder entregar isso pra cidade, qualificando os desfiles das escolas de samba ainda mais, é um presente para o Rio”, disse o prefeito. (Veja no vídeo acima depoimento de Niemeyer sobre a obra no Sambódromo)



Obra será custeada por empresa privada
A previsão é de que as obras comecem após o carnaval de 2011. O custo será de R$ 30 milhões, verba que será paga por uma cervejaria que possui uma antiga fábrica no local, já desativada. A demolição da fábrica é que permitirá o aumento da capacidade de público de 60 mil para 75 mil.

O secretário de Urbanismo, Sérgio Dias, afirmou ainda que se forem contados os espaços dos novos camorotes, a capacidade máxima de público no Sambódromo pode chegar a 77.800.

“A cidade do Rio avança para iniciar tudo aquilo que assumiu com o Comitê Olímpico (COI) Internacional para as Olimpíadas. E está sem gastar um tostão de dinheiro público”, afirmou Paes.

Além da construção de um novo conjunto de arquibancadas, frisas e camarotes, serão instalados banheiros públicos, acessos para portadores de deficiências, postos médicos, sala de segurança, áreas de serviço e um espaço destinado para os jurados. Em troca, a cervejaria poderá construir três torres de até 11 andares, além de uma edificação com no máximo 80 metros de altura em parte do terreno.

Créditos ao G1 RJ

0 comentários:

below feature ads

Conferência e eventos