Nasce um novo ponto turístico no Rio de Janeiro

Um novo ponto turístico surgiu no Rio de Janeiro. Com a ocupação do Complexo do Alemão, o antigo palco de violentos confrontos entre bandidos agora é espaço também de passeios. No último sábado, foi realizado o primeiro “tour” promovido pela ONG Mulheres Brasileiras em Açaõ, que passou pelos pontos que contam a história das comunidades do Alemão.

Levados por uma van, o grupo de 14 turistas, a maior parte de cariocas, começou o passeio conhecendo a futura estação do teleférico da comunidade Fazendinha. De lá, eles puderam ver, de cima, a grandiosidade do Complexo do Alemão. A guia do passeio, Ellen Serra, explicou que foi a curiosidade das pessoas que a fez ter a ideia de criar o projeto.

- Nós trabalhamos com a comunidade a partir da Ong Mulheres Brasileiras em Ação. Como fazemos contatos com pessoas de fora daqui que ajudam a instituição, percebi que, após a pacificação, muita gente me pedia para conhecer o Complexo. Então, aproveitamos a paz para mostrar como vivem as pessoas daqui e também para fomentar a economia da região – conta a guia.

A gaúcha Lisiane Assunção, que mora no Rio há dois anos, estava encantada com a vista.

- É lindo! Mas é bem diferente do que eu imaginava – disse.


Turismo fomenta economia da região

A segunda parada do grupo foi no Centro Comercial da Alvorada. No local, os visitantes tiveram a oportunidade de conhecer o trabalho de artesãos das favelas do Alemão, que são vendidos em pequenas lojas na galeria feita após a ocupação da polícia para organizar e evitar que os artistas vendessem seus produtos na rua. O gerente de marketing Roberto Santos, que trabalha com cursos para artesãos, ficou feliz pela oportunidade oferecida aos artistas.

- Como empresário, vejo aqui uma excelente oportunidade para o crescimento do comércio. A retomada da cidadania vai permitir que essas pessoas contem a história de suas comunidades – comemorou Roberto.

No Centro Comercial, meninas da Favela Skol, assistidas pela Ong Mulheres Brasileiras em Ação, fizeram uma apresentação de dança e encantaram os visitantes.

O ponto alto do passeio foi a visita ao Cinema da Nova Brasília. No local, os visitantes receberam óculos 3D para ver um trecho do filme “Rio”. Depois, os turistas seguiram para a redação do jornal “A Voz da Comunidade”, onde puderam ver de perto o trabalho dos repórteres do Alemão. O editor do jornal, René Silva, que sempre morou no Morro do Adeus, estava feliz com a visita:

- É bom para que todos saibam que aqui vive gente boa, simples e humilde. Serve para tirar aquele estereótipo de que aqui só tem bandido.


Conhecendo de perto a realidade dos moradores

O professor Sandro Assunção, que já deu aulas em uma escola da comunidade, estava emocionado por poder circular livremente no local.

- Eu já perdi alunos para o tráfico. É maravilhosa a sensação de estar aqui e poder ver de perto uma realidade deles que eu não podia ter acesso. Uns primos da minha mulher vêm do Rio Grande do Sul, na semana que vem, e eu vou recomendar o passeio – anima-se ele.




Já a funcionária pública Lúcia David gostou tanto do passeio que deixou sua vaga reservada para quando o teleférico estiver funcionando.

- Estou impressionada! Isso aqui é um mundo. É uma pena saber que nasci no Rio e levei 56 anos para conhecer essa parte da minha cidade. É muito lindo – diz a moradora de Bento Ribeiro.

O passeio terminou no santuário da Penha, onde todos puderam pedir pela permanência da paz no Rio.

Créditos ao rj.gov.br

0 comentários:

below feature ads

Conferência e eventos