Paulo Bruscky expõe nas Cavalariças da Escola de Artes Visuais do Parque Lage

“ENTREIMAGENS” é a exposição que o artista pernambucano Paulo Bruscky inaugura na próxima sexta-feira (12/11), às 19h, nas Cavalariças da Escola de Artes Visuais do Parque Lage, vinculada à Secretaria de Estado de Cultura.

Parque Laje

A mostra, com curadoria de Adolfo Montejo Navas, apresenta 15 obras, que incluem instalação sonora, objetos, poemas visuais, livro de artista, livro-objeto, vídeo performance, instalação, performance, poema-ação e fotografia-objeto. Todos os trabalhos procuram dar ênfase à nova produção do artista, com peças de 2008, 2009 e 2010.

A abertura de “ENTREIMAGENS” contará com uma performance do artista, que vai produzir um anúncio/classificado em jornal carioca do dia 12 de novembro de 2010, como obra pública. Às 18h, está programada uma mesa-redonda com a participação do próprio artista, acompanhado de Adolfo Montejo Navas (curador), Lídice Matos (pesquisadora) e Lula Vanderley (artista plástico), no Salão Nobre da EAV.

Sobre o artista

Conhecido por apresentar trabalhos que misturam diversas linguagens, Brusky foi pioneiro da arte multimídia já nos anos 70, que incluem desenhos, performances, happenings, copy art e fax-art, arte postal, intervenções urbanas, fotografia, filmes, poesia visual, experimentações sonoras, intervenções em jornais, entre outras.

O artista ajudou a denunciar a ditadura militar no Brasil, utilizando-se de todos os meios disponíveis (de envelopes de cartas a encefalogramas). Expôs pela primeira vez em 1970, na Galeria Empetur de Recife. Em 1981, recebeu a Bolsa Guggenheim de Artes Visuais, residindo por um ano em Nova Iorque. Na ocasião, foi convidado a participar na XVI Bienal Internacional de São Paulo. As experiências do artista com arte-correio, videoarte, artidoor e xerografia/faxarte são apontadas como pioneiras dentro das discussões acerca da utilização de novos meios na arte brasileira.

Sempre testando e estendendo os limites da prática artística e se mantendo à margem do mercado, foi o único artista brasileiro a ganhar sala especial na X Bienal de Havana, em Cuba, em 2009, quando apresentou um panorama de 40 anos de carreira – com cerca de 150 obras, de 1969 a 2009. Na ocasião foi lançado o livro “Paulo Bruscky: Arte em Todos os Sentidos”, de autoria de Cristiana Tejo. Entre as exposições de Bruscky, na última década, estão: Bienal Brasil Século XX, Fundação Bienal de São Paulo (1994); Arte Conceitual e Conceitualismos: 70 anos não acervo MAC / USP, Galeria de Arte do Sesi, São Paulo (2000), Anos 70: trajetória, Itaú Cultural, São Paulo (2001); 27 Panorama Atual de Arte Brasileira, Museu de Arte Moderna de São Paulo (2001).

Créditos à SEC-RJ

0 comentários:

below feature ads

Conferência e eventos