Casas irregulares, em área ambiental, são derrubadas em Angra e Paraty

Com base em denúncias feitas pelo Ministério Público do estado do Rio de Janeiro em Angra dos Reis e Parati, municípios do litoral sul fluminense, a Secretaria de Estado do Ambiente deflagrou ontem (5/11) uma operação para combater os crimes ambientais na região. A prioridade é a demolição de casas construídas irregularmente em áreas de proteção ambiental. A operação tem o apoio do Batalhão Florestal, de técnicos do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), do Ibama e do Grupamento Aéreo e Marítimo (GAM) da Polícia Militar.

De acordo com o chefe da Coordenadoria Integrada de Combate aos Crimes Ambientais (Cicca), José Maurício Padrone, o grupo vai atuar na região, por tempo indeterminado, até verificar todas as denúncias. Segundo ele, os proprietários das construções já foram intimados a desocupar os imóveis e estão cientes da operação. “Foram comunicados administrativamente e judicialmente. Não cabem mais recursos e a gente vai destruir”, enfatizou.

Padrone lembrou que as construções nessas áreas são prejudiciais ao meio ambiente porque, além de destruir a mata, produzem lixo e dejetos que acabam despejados no mar. Ele informou ainda que as construções estão em áreas não edificáveis.A equipe de fiscalização conta com o auxílio de lanchas e de um helicóptero da PM.

Créditos à Agência Brasil

0 comentários:

below feature ads

Conferência e eventos