Rio Genética produz primeiros embriões em parceria com a Embrapa

Créditos à SEAPPA-RJ

A parceria da secretaria estadual de Agricultura, através da Pesagro-Rio (Empresa de Pesquisa Agropecuária do Estado), com a Embrapa para a produção de embriões visando atender ao Programa Rio Genética já começa a apresentar resultados.
No laboratório da Embrapa Gado de leite, no campo experimental da Fazenda Santa Mônica, em Valença, no Sul Fluminense, foram produzidos os primeiros embriões fecundados “in vitro”, que originaram três prenhezes em novilhas receptoras, pertencentes ao rebanho da Pesagro-Rio.

O secretário estadual de Agricultura, Alberto Mofati, explicou que o fato marca uma evolução no programa e é o início da produção em escala visando pesquisas e o melhoramento genético dos plantéis dessas instituições de pesquisa e dos produtores rurais integrantes do Rio Genética.

— A expectativa é que o resultado desse trabalho chegue em breve às feiras do programa. Em sua primeira etapa, promovemos a inserção no estado de novilhas, vacas e tourinhos geneticamente melhorados para aumento da produção leiteira. A segunda fase, que prevê a utilização efetiva das biotécnicas aplicadas à reprodução animal, já está realizando a comercialização de sêmen e equipamentos necessários para a técnica de inseminação artificial — destacou.

Ele lembrou ainda que também serão disponibilizadas nesses eventos novilhas receptoras – gestantes de embriões produzidos “in vitro”.

De acordo com os coordenadores técnicos do Rio Genética, Luiz Altamiro Garcia Nogueira e Pedro Afonso Moreira Alves, a expectativa é produzir nesta parceria com a Embrapa de 200 a 400 prenhezes/ano.

— Mas este número poderá ser ampliado para a comercialização com a participação de Centrais particulares produtoras de embriões — ressaltaram.

A inseminação artificial é a técnica mais empregada no mundo para o avanço genético dos rebanhos. Segundo pesquisadores da Embrapa, cerca de 50% dos avanços na eficiência da produção leiteira nos países desenvolvidos, durante a segunda metade do século passado, devem-se a universalização da inseminação artificial.

0 comentários:

below feature ads

Conferência e eventos