Rio Genética encerra o ano com salto de qualidade no rebanho leiteiro fluminense

Créditos à SEAPPA-RJ

Centro do Rio de Janeiro

O ano de 2010 representou um salto de qualidade para o rebanho bovino leiteiro fluminense. Esta conquista é resultado do Programa Rio Genética, da secretaria estadual de Agricultura, para melhoria do plantel e aumento da produção de leite. A oferta de financiamento com recursos do Tesouro Estadual e a disponibilização de animais de alto padrão genético, através das Feiras de Animais do programa, realizadas em todo o estado, foram responsáveis, pela comercialização de 3.150 novilhas Girolando e tourinhos Gir e Guzerá, somente neste ano.
A fórmula democrática para o acesso a qualidade, somada a linha de crédito do programa, com juros de 2% ao ano, um ano de carência e cinco para pagamento, que em 2010 financiou R$ 10,2 milhões, atrairam os produtores, conscientes da necessidade de melhorar a eficiência do rebanho para aumentar a produção. Na avaliação do secretário estadual de Agricultura, Alberto Mofati, os números representam o acerto nesta inovadora proposta de comercialização.

– As áreas pastoris do estado do Rio já estão ocupadas. Para expandir a produção é preciso aumentar a produtividade das existentes. Num espaço onde come uma vaca que produz cinco litros de leite/dia, pode-se manter uma outra com produção diária de 20 litros. É a lógica da qualidade fazendo o diferencial – explicou.

Neste novo cenário, o Rio de Janeiro caminha para alcançar a produção anual de 600 milhões de litros até o final deste ano. A meta do governo do estado é alcançar, até 2014, a marca de um milhão de litros/ano.

A última edição da feira de Animais Rio Genética, em 2010, realizada pelo programa em parceria com a Associação de Criadores do Estado do Rio de Janeiro – ACERJ aconteceu em Macaé, no sábado (11/09). Na ocasião, foram vendidos 348 animais, todos financiados, num total de R$ 1 milhão 558 mil. O resultado foi considerado excelente pelos organizadores, uma vez que atraiu um grande número de produtores de outras regiões.

Participando da feira de animais pela segunda vez, a primeira delas em Cordeiro, o produtor Luiz Gonzaga, da Fazenda Conceição do Oeste, em Duas Barras, afirmou que a fórmula criada pela secretaria tem sido a oportunidade que esperava para melhorar o rebanho.

– Em Cordeiro consegui comprar quatro animais e hoje adquiri outros 10 – afirmou satisfeito.

Para Marcelo Manço Lacerda, do Sítio Santo Amaro, em Rio das Ostras, o financiamento e a qualidade são os incentivos que o produtor precisava.

– O gado comercializado aqui é muito bom. Em Natividade comprei oito animais e hoje vou levar mais dois. Tenho expectativas de que o programa tenha continuidade para que todos tenham chance – finalizou.

0 comentários:

below feature ads

Conferência e eventos