Subsecretário de Transportes apresenta soluções de logística para o Porto do Rio

Porto do Rio de Janeiro

A ampliação dos acessos ao porto do Rio, que atravessa um período de franca revitalização, é parte importante dos projetos em andamento na Secretaria Estadual de Transportes. Nesta sexta-feira (10/12), o sub-secretário Delmo Pinho apresentou aos representantes da Comunidade Marítima, uma palestra na Associação Comercial, sobre o desenvolvimento do programa Porto Século XXI, que lista a viabilização de vias ferroviárias, rodoviárias e aquaviárias. Pinho destacou dois projetos, que além de intensificarem a capacidade de fluxo de cargas no porto, vão refletir diretamente na reorganização do trânsito da cidade do Rio.

O primeiro deles, a recém inaugurada Av. Pref. Julio Coutinho, está se mostrando uma ferramenta eficaz na desintensificação da Av. Brasil, na altura do Caju. A estrada, por onde agora passam os caminhões que saem do porto com destino à Brasil, passa por traz do cemitério do Caju, eliminando a necessidade de passagem pelo trecho inicial da Avenida Brasil, onde diariamente se forma um intenso gargalo. Outro projeto apresentado, ainda mais audacioso, prevê a construção de um viaduto ligando a Ponte Rio-Niterói à Linha Vermelha em sua primeira fase, avaliado em R$ 150 milhões; e posteriormente à Avenida Brasil, em sua etapa final, estimado em R$ 140 milhões.

- Este viaduto vai solucionar grande parte do congestionamento formado próximo aos acessos à ponte. O motorista que vem de Niterói não vai mais precisar ir até a Av. Rodrigues Alves, contornar o cemitério, para acessar a Linha Vermelha. A Avenida Portuária, como estamos chamando esta futura intervenção, permitirá o fluxo contínuo da Ponte à Linha Vermelha, facilitando a vida de milhares de pessoas todos os dias – explicou o sub-secretário.

Delmo Pinho, que durante o evento recebeu uma placa do SindaRio em reconhecimento aos serviços prestados ao setor, frisou que o Rio de Janeiro pode se orgulhar de ter uma carta de projetos logísticos em andamento. Segundo o especialista, as soluções para problemas de tráfego viário e escoamento de cargas permaneceram, por muito tempo, apenas no campo das ideia e suposições, mas, que, hoje, existem estudos de qualidade, capazes de aperfeiçoar o desenvolvimento de nossa estrutura de logística.

O Subsecretário lembrou que o Rio de Janeiro tem as melhores condições portuárias do Brasil, e que, também por ser o maior Estado produtor de petróleo do país, merece e precisa desta injeção de investimentos que está recebendo. Só com dragagens, são mais de 120 milhões em recursos aplicados. Outra novidade anunciada, responsável pela aceleração e pela desburocratização dos projetos, foram as PPP - parcerias público privadas, comuns nas regiões desenvolvidas.

De acordo com o planejamento portuário do Estado, o Rio se prepara para assumir a segunda posição no ranking brasileiro em termos volume de circulação de cargas, e já em 2015, espera receber cerca de 1,2 milhão de visitantes via transatlânticos, ampliando a capacidade turística e a geração de renda pública.

Créditos à SETRANS-RJ

0 comentários:

below feature ads

Conferência e eventos