Rio sedia Conferência mundial de microsseguros, mercado liderado pela Bradesco vida e previdência

O evento será promovido pela Foundation and the Microinsurance Network, Instituição formada por membros integrantes de Sociedades Provedoras de Seguros e Proteção Social, Profissionais de Seguradoras, Experts de Microsseguros, Doadores, Acadêmicos e Organizações Não Governamentais, onde o objetivo além da troca de conhecimento, é apresentar e debater novas ferramentas, produtos e experiências bem sucedidas para inclusão da população de baixa renda no mercado segurador.

Rio de Janeiro

No Brasil, a Bradesco Seguros vem liderando a oferta de produtos com o conceito e a filosofia do microsseguro – ainda em aprovação no Congresso Brasileiro. Encerra o ano de 2010, com a comercialização de 500 mil apólices do Primeira Proteção Bradesco, um seguro com mensalidade de R$ 3,50 (US$ 1,65) e cobertura de R$ 20 mil (US$ 12.000,00) em caso de morte acidental, com cobertura e valor adequados às necessidades dessas classes.

Eugênio Velasques, diretor executivo do Grupo Bradesco Seguros e da Bradesco Vida e Previdência, explica que o Primeira Proteção Bradesco começou a ser testado em sua fase piloto nas duas maiores favelas brasileiras: Rocinha (Rio de Janeiro) e Heliópolis (São Paulo).

“A aceitação do produto tem a ver com a necessidade das classes de menor poder aquisitivo, expostas diariamente a riscos inerentes à vida moderna, em assegurar a proteção familiar”.

Desde 2008, o Grupo Bradesco Seguros vem realizando pesquisas diversas para conhecer e entender detalhadamente as necessidades desse público – o que originou o lançamento de dois produtos e subsídios para o lançamento de outros, inclusive com “combos” - uma cesta de coberturas, incluindo a proteção residencial e morte natural, bem como planos mais simplificados de previdência privada, uma vez que este produto começa a ocupar cada vez mais a lista de desejos da população brasileira, independentemente da sua classe social.

Em conferência de imprensa, realizada hoje, no Rio de Janeiro, Velasques apresentou um resumo das pesquisas realizadas (veja pesquisa na íntegra em link para download abaixo), destacando as oportunidades do mercado das classes C, D e E, onde se encontram 89,6% da população brasileira, com destaque para a classe C, com renda entre US$ 656,00 a US$ 2.827,00 por mês e que recebeu o ingresso na última década de mais de 27,5 milhões de brasileiros. “O seguro se apresenta como uma das últimas fronteiras de inclusão. Se as vendas respondiam por menos de 1% do PIB do Brasil em 1980, chegou em 2009 a 3,4%, e esse mercado pode dobrar de tamanho até 2020, resultado da inclusão propiciada pelo microsseguro, da força da evolução da economia, da maior oferta de produtos e do aumento de renda da população brasileira”.

Maior seguradora da América Latina, o Grupo Bradesco Seguros é a única seguradora a ter, pelo menos, um segurado em cada cidade brasileira, e tem como desafio proporcionar o acesso para grande parte da população brasileira que hoje não conta com seguro de vida ou outro tipo de seguro visando proteger a si, seus familiares e/ou às futuras gerações.

Durante a Conferência Mundial, a Bradesco Seguros irá apresentar suas diversas experiências vivenciadas até aqui, bem como as demais a serem implantadas no próximo ano. [2]

Para a Bradesco Seguros, a inclusão de brasileiros no mercado segurador é estratégica, pois além de alinhar definitivamente o portfólio da seguradora com o do Banco Bradesco, aumenta a produtividade desse canal bancário, que está presente nos 5.564 municípios do Brasil.

Créditos ao Segs

0 comentários:

below feature ads

Conferência e eventos