Iha do Governador terá instalação de Portal de Segurança

Ascom da Secretaria de Segurança

As câmeras captam a placa do veículo, instantaneamente identificado, por um programa de computador, como roubado. Em segundos, o sistema lança um alerta, fechando as cancelas de acesso ao bairro, enquanto PMs cercam o carro suspeito. Em fase de estudo, o projeto para a implantação do Portal de Segurança da Ilha do Governador vai permitir que essa cena se torne uma realidade para a região, onde a ação de bandidos vem aumentando a sensação de insegurança dos moradores. Com 14 sub-bairros, a Ilha tem o terceiro melhor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Rio, ficando atrás só de Gávea e Leblon.

- A proposta é criar uma ambiência de segurança, desestimular a ação de bandidos e ter o controle efetivo de carros que estejam envolvidos em algum tipo de crime. Se acontecer um roubo no bairro da Ilha e a pessoa avisar a polícia, a ideia é que esse aviso possa entrar em um banco de dados para que, assim que a placa for lida, o sistema trave imediatamente a passagem do veículo. Os marginais, sabendo que há esse controle, que há a possibilidade de o sistema impedir a passagem dele, será desestimulado a cometer roubos de carro no bairro. Além disso, as pessoas que chegam via aeroporto terão muito mais possibilidade de chegarem e saírem da Ilha sem sofrer nenhum tipo de abordagem por parte de bandidos - contou o subsecretário de Planejamento e Integração Operacional, doutor Roberto Sá.

O Portal da Segurança da Ilha é o resultado de um trabalho integrado da Secretaria de Segurança com órgãos da prefeitura - entre eles a Secretaria de Obras, a CET-Rio e a Subprefeitura da Ilha. O projeto consiste na construção de uma estrutura semelhante a uma praça de pedágio na entrada do bairro, onde também será instalada uma estação de Bus Rapid Transit (BRT), corredor expresso de ônibus que ligará a Barra da Tijuca ao Aeroporto Internacional Tom Jobim. Com nove faixas de rolamento, seis de entrada e três de saída, o portal contará com um centro de controle. Lá, operadores vão acompanhar em tempo real as imagens geradas por câmeras instaladas estrategicamente a 500 metros do portal. O local vai funcionar como uma central onde atuarão diariamente equipes das polícias Militar e Civil, além do Detro, da Guarda Municipal, da CET-Rio e outros órgãos. A estrutura vai possibilitar a realização de operações em vários setores de fiscalização. Desde operações Lei Seca até ações de Receita Federal, por exemplo.

Um programa leitor de placas informará, em segundos, qualquer irregularidade nos veículos monitorados pelas câmeras. O sistema usará os bancos de dados do Detran e da Secretaria de Segurança. Com isso, além de alertar para um carro roubado, o programa vai informar se o veículo está com o IPVA atrasado ou outra irregularidade administrativa.

Após dois meses de reuniões, o projeto arquitetônico do portal foi concluído pela equipe da Secretaria Municipal de Obras e enviado ontem ao subsecretário operacional de Segurança, Roberto Sá. Os recursos para a implantação do portal devem ser divididos entre o poder público e a iniciativa privada.

- Esse é um projeto transformador, resultado de um estudo realizado por um grupo de trabalho heterogêneo que foi criado há dois meses para viabilizar a instalação do portal. Esse grupo reúne profissionais de diversas áreas do Governo do Estado e da Prefeitura do Rio como o comandante do 17º BPM, a delegada da 37ª DP, o superintendente do Centro de Comando e Controle da Secretaria de Estado de Segurança, técnico da subsecretaria de Modernização Tecnológica da Secretaria de Estado de Segurança, do subprefeito da Ilha do Governador e de representante da Secretaria Municipal de Obras. O protótipo já é fruto do trabalho desse grupo, mas ainda será feita a apresentação formal do projeto à Secretaria de Segurança do Estado. A Secretaria Municipal de Obras é a responsável pela planta e execução das obras de construção do espaço. Acredita-se que o projeto vá inibir a ação de bandidos que saem dos complexos do Alemão e da Maré para agir na Ilha – disse o subsecretário.

A iniciativa deverá devolver a segurança aos 249 mil habitantes do bairro. A obra, com traços futuristas, também vai transformar a entrada da Ilha. O projeto prevê a construção do portal na Estrada do Galeão, perto de onde funciona atualmente uma cabine do 17º BPM.

O local escolhido para a construção do portal aproveita a proximidade do Aeroporto Internacional do Galeão/Tom Jobim, que é uma das portas de entrada do Rio. Além disso, a Ilha do Governador é um bairro muito grande, que também tem os seus problemas de violência. O bairro tem dois acessos de entrada e de saída. Isso possibilita que se tenha um controle mais efetivo do fluxo de veículos e, assim, que se dê mais segurança para quem mora e para quem transita pelo bairro.

O projeto faz parte do plano de segurança para a Copa do Mundo e as Olimpíadas no bairro. Os visitantes, delegações e autoridades vão chegar pelo Aeroporto Internacional.

- O projeto está em fase de orçamento de custo, porque precisa constar custos com obras e tecnologias. Material humano já existe. São os policiais militares que trabalham no batalhão da Ilha. A ideia é que o portal seja instalado perto da saída da Ilha, próximo ao Quartel da Aeronáutica, entre o viaduto e a pista que leva para o aeroporto – explicou o subsecretário.

O portal funcionará com policiais de plantão 24 horas. O projeto do Portal da Segurança permitirá o acesso a todos os bancos de dados através de um só portal. Para isso será necessário buscar soluções tecnológicas para resolver esse problema.

O projeto poderá ser expandido para outros acessos onde se possa, por exemplo, fazer bloqueios em algumas áreas marginais. Existe a ideia de se levantar as rotas de fuga de carros roubados e distribuir câmeras nesses locais.

0 comentários:

below feature ads

Conferência e eventos